Numbered

 

22. Her mother was 18.

Our grandmothers were 13. She

is a mother at 23.

The number is the stage

 

of unripe conviction

of compulsion

before composition

 

mind on the backseat

 

eat drink and be merry

an opulent husband. Read if 

children books

and children are no waste!

Though some among them are

born numbered

The future

 

The future is an old rag

worn by some hope

in its naked lessness

 

I refuse to freeze in synopsis

I must drink some sun and outgrow

the habit of your dumping ground

It is a matter of preparing, now.

 

The future’s shoulders are burdened with expectations

 

In the muttering of the temple bell’s tong tong

I hear the deception with idols

To re-register a little later

would be a lessness of hope

The past was enough futuristic

to rob the futured present of itself

 

It is a matter of preparing now.

The mannequins

 

The mannequins

blink their eyes

at the dawn of shutters

And step out of

opaque windows

in clothes of their desire

tearing the veil of night

following starry lights

singing songs of freedom

like the Ocean let be

Until

the sun comes back

packing up the stars

 

The waves withdraw to the shores

and we all get back to our doors

living our scripted roles

The dark that (never) was

 

We seek light

however bright our dark is

 

We seek a light

that blinds us to our dark’s glow

The light we seek

makes us blind to

everything beyond

that white spot

 

The light we seek

binds us to a darkness

a definition

that never was

that will always be?

Numerada

 

22. A sua mãe tinha 18.

As nossas avós, 13. Ela

é uma mãe aos 23.

O número é o estágio

 

da convicção imatura

da compulsão

antes da composição

 

fica de olho no banco traseiro

 

coma beba e seja feliz

um marido opulento. Se ler

leia livros infantis

e filhos não são desperdício!

 

Ainda que alguns deles

nasçam numerados

O futuro

 

O futuro é um trapo roto

usurpado por alguma esperança

em sua nudez menosprezada

 

Recuso-me a congelar em sinopse

Devo beber um pouco do sol e superar

o hábito de seu menosprezo

Agora é uma questão de preparo.

 

Os ombros do futuro estão feridos de expectativas

 

Nos sinos balbuciantes do templo...b´lém, b´lém, b´lém...

Ouço a decepção com ídolos

Voltar a se inscrever um pouco mais tarde

seria uma falta de esperança

O passado já foi futurista o suficiente

para nos roubar este presente futurizado

 

Agora é uma questão de preparo.

Os manequins

 

Os manequins

piscam os olhos

no fechar das persianas

E saltam

janelas opacas

nas roupas que desejam

rasgando o véu da noite

seguindo as luzes das estrelas

cantando canções de liberdade

como o Oceano permite

até que

o sol retorna

recolhendo as estrelas

 

As ondas avançam pela costa

e todos nós retornamos as nossas casas

vivendo os nossos papéis roteirizados

 

A escuridão que (nunca) foi

 

Buscamos a luz

ainda que a nossa escuridão seja clara

 

Buscamos a luz

que nos cega do brilho de nossa própria escuridão

A luz que buscamos

torna-nos cegos a

tudo além

daquele ponto branco

 

A luz que buscamos

liga-nos a uma escuridão

uma definição

que nunca foi

que sempre será?

Shelly Bhoil

translated by Giselle Wolkoff

background artwork: Ramón Peralta

Shelly Bhoil nasceu na India e mora entre continentes. Poeta, acadêmica, doutora em Literatura Tibetana, participou do Finger lake´s Environmental Fim Festival Checkpoint Story Competition em Ithaca University, 2011 e foi vencedora do Concurso de Poesia Tahoe-SAFE Alliance nos EUA no mesmo ano. Foi uma das organizadoras da antologia 100 Grandes Poemas da Índia no Brasil, é responsável pelo Chá com Letras em São Paulo, tem feito da atuação feminina nas Artes um exemplo.  

 

Shelly Bhoil was born in India and lives between continents. Poet, academic, doctor in Tibetan Literature, she took part in Finger Lake’s Environmental Film Festival Checkpoint Story Competition in Ithaca University, 2011 and also the winner of the Tahoe SAFE Alliance poetry contest in the US in 2011. Organizer of the anthology 100 Grandes Poemas da India no Brasil, she is in charge of the Tea with Letters in Sao Paulo, her feminine action in Arts has been an example.

  • w-facebook
  • Twitter Clean
  • w-flickr